Saturday, July 02, 2005

Espargomania

ESPARGOMANIA
ao J. Amor

Platão é que enaltecia os espargos
espargos brancos e simples no azeite
como os teus cabelos ou em mel
nos teus mamilos.

na clareza da harmonia sou um
espargomaniaco "spargel pilgerfahr"

vou até ao cais ou à casa da poesia
na Alsácia em Freiburg, espargos
na brancura da madrepérola
como a tua pele translúcida
de princesa.

vou colher os espargos ao luar
como o teu olhar no universo
diferente onde se cruzam na
arquitectura dois lugares
internos .

está Lisboa de sol do dia.
na composição do movimento puro
nós de densidade e implicações
em andamentos graves.

José Gil
No Maior Rio

0 Comments:

Post a Comment

<< Home