Tuesday, September 13, 2005

o leitor

O LEITOR, O DESVIO E O SEU MAPA


“A dança, não vos dará nada em troca, nem um manuscrito a pôr de lado,nem um quadro para pendurar, nem poemas para imprimir e vender. Nada que não seja este instante único, fugitivo em que se sentem os vivos”
Mercê Cununnighan

passam as águas, deixam as portas abertas, onde
oiço o crescer dos sobreiros e guardo as margens
do papel para as dúvidas e tomo o Lugar (ou ganho
o juízo!) aqui no sótão da minha casa na Estefanilha
as amoras crescem em segredo no bosque próximo
e ganho o regador das plantas (a couve,o chá,o milho
a rosa),o telado sem um mastro central e um lençol ao
vento com o desenho bordado do meu corpo deitado
na arte da ocorrência, da sombra e do espelho negro
resta um leitor, um desvio e um mapa desactualizado
o onamismo dos diários íntimos e providenciais.


o leitor morde a desconstrução ,a reversibilidade
do movimento em espelho pintado de amarelo,
pela manhã,com um cavalo creme e branco,
momentos sagrados do acaso, para dançar sobre
um lago sem cisnes directos e o aquecimento global
a escalar ao longo dos muros, com a sombra do perfil
dio viajante como um sopro, um fluxo, o peso-leve
infiltrado no traçado dos carris da linha, os dois pés
bem no chão, nós não somos sempre o(s) mesmo(s)
num cenário vivente ,amamos o rebelde dos subúrbios
como um animal onde encontramos a nossa habitação
universal – “está-se bem!” –quando o leitor constrói
o outro poema.


JOSÉ GIL

4 Comments:

Blogger Melanie Alamo said...

Blog is informative . Dont't stop. Here's the resolve a lot of people are searching for; how to buy & sell everything, like music on interest free credit; pay whenever you want.

1:46 PM  
Blogger travisprice56793288 said...

i thought your blog was cool and i think you may like this cool Website. now just Click Here

8:47 AM  
Blogger Alexandra* ~ OneLight*® said...

Caro José Gil,
Peço desculpa por esta "intromissão", mas não pude deixar de notar - com o mesmo desagrado que sentiria se o blogue fosse meu - ao ler os comentários aos seus excelentes escritos, que alguns destes são, nítidamente, comentários de "spam", deixados automáticamente na maioria dos blogues recentemente actualizados, e destinados apenas à publicidade de produtos e/ou serviços. Caso deseje evitar estas "invasões", poderá alterar as configurações do seu blogue relativamente a comentários, activando a opção de "confirmação por letras", que impede os chamados "comentários automáticos".
Uma vez mais, espero que me desculpe esta ousadia, mas não pude resistir... :0)
Um grande abraço, da
Alexandra

4:11 AM  
Blogger Ana Maria said...

pois eu passei por aqui por acaso
e li o seu poema, vou ler mais uma vez e outra se calhar, tirar apontamento e partilhar. a ideia geral diz que nele trata de muita coisa que o atrapalha, diria o proprio mundo com a sua crescente poluição e destruião da nossa natureza da nossa terra do nosso mundo, não lhe chamaria um grito mas talvez um aviso deste poeta.

4:57 AM  

Post a Comment

<< Home