Tuesday, January 24, 2006

O SABER

o saber alegre bate a palavra-pão
a cidade desenha-se em pó azul
então já não há nada para dizer
apenas o limbo cortante do silêncio
avanço nas linhas e nos lugares
da pedra seco, bato a batida dos dentes
onde a palavra salta, matriz unica

é o silêncio ainda que oiço
aqui rente ao chão do sol sem sombra
deitado na folha húmida onde bate o
dente até à entrenha do mar,sereno

José Gil

33 Comments:

Blogger soreg said...

belo retorno, gil!

a palavra-água, a palavra-pão
a palavra-ouro, a palavra-prata
desenham-se azuis nas cidades
do mar. fluem serenidades ao sol
da manhã, desperta a alegria
na folha úmida, acorda o chão
nas pedras do litoral. dança
a areia nos grãos sorri ao dia
o calor nos dentes da paz .

beijos de parabéns! 

2:01 AM  
Blogger digital cultures said...

Caro Jose Gil,
desculpas por nao ser um comentario a este seu poema.
escrevo aqui pois nao consegui encontrar o seu email. e preciso de o contactar com alguma urgencia.

peco-lhe pois que me envie uma pequena mensagem para eu lhe poder expor a minha proposta.

mil obrigadas,
isabel valverde
isaval@earthlink.net

10:26 AM  
Blogger Lumife said...

ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

PROGRAMA

10h30 - POSTO DE TURISMO
Recepção aos Participantes

11h00 - AUDITÓRIO CENTRO CULTURAL
-HOMENAGEM A RAÚL DE
CARVALHO-
-Poeta natural de
Alvito.
Intervenção do Escritor
Antonio Rebordão Navarro

- CONFERÊNCIA BLOGUISTA
Temas defendidos pelos
seguintes oradores:-

-Luis Lança Silva -
(TV ALENTEJO)
-João Espinho-
(PRAÇA DA REPÚBLICA EM
BEJA)

13h00 - QUINTA DOS PRAZERES
Almoço regional

15h30 - Passeio guiado pelo
Concelho de Alvito

17h30 - Visita à Sede do Grupo
Coral

18h00 - Concerto na Igreja Matriz
(Alunos do Conservatório
Regional do Baixo Alentejo)

Valor da refeição 18€ (Dezoito euros) (crianças até 4 anos não pagam, dos 4 aos 10 anos pagam 50%)

PAGAMENTO: Deverão efectuar o pagamento até ao dia 16 de Abril, através de transferência bancária para a conta com o NIB: 0035 0084 0000 3930 700 26 da Caixa Geral de Depósitos e indicar-nos os dados que lhe são solicitados no formulário que enviamos aquando da sua inscrição .

-Desculpem a insistência e o espaço roubado mas não queremos que falte informação sobre o ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO A REALIZAR NO PRÓXIMO DIA 22 DE ABRIL .

As nossas saudações e os nossos agradecimentos

12:32 PM  
Blogger Ana Maria said...

Gil já entrei no teu reino!
leverei os melhores bezerros em oferta de holocausto e veremos o que semeamos amanhã.

um jinho

9:55 AM  
Blogger michellane42452454 said...

Get any Desired College Degree, In less then 2 weeks.

Call this number now 24 hours a day 7 days a week (413) 208-3069

Get these Degrees NOW!!!

"BA", "BSc", "MA", "MSc", "MBA", "PHD",

Get everything within 2 weeks.
100% verifiable, this is a real deal

Act now you owe it to your future.

(413) 208-3069 call now 24 hours a day, 7 days a week.

6:54 PM  
Blogger semi_lemon said...

Muitos parabéns, um belo poema.

10:03 AM  
Blogger alice said...

boa tarde,

soube hoje que pertence à lista da ana maria costa, onde também participo desde ontem

não me cabe a mim felicitá-lo pelo seu talento, dado que nada sou ou sei de literatura

como forma de me apresentar, deixo aqui o primeiro poema que escrevi na lista, chamado ESTOCOMA

quando ali me sentava
os anzóis prendiam as sombras da tarde a ganir com o cio
se a água do rio ao menos vazasse a prata sem dor
ou os meus pés fossem canas de pescar sapatos
mas ali sentada diante do nada
era lume brando a cozer traições
e a agonia dos peixes na berma da água
era o fim dos teus olhos a acabar a tarde
se ao menos os barcos passassem de véspera pelas ilusões
ou as redes vazassem sonhos menos fáceis
mas ali sentada com a alma trocada
pescava o diabo e as tentações
ainda que eu cruzasse a solidão entre as pernas
o cio esganava o brilho da prata caído no chão
mesmo que os anzóis mordessem a margem
nunca a rota dos barcos me corrigia a alma
e ali sentada de pernas cruzadas
não tinha calçado nem canas de pesca para a solidão

boa noite

alice

1:32 PM  
Blogger Cafeína said...

http://toomuchcafeina.blogspot.com/

12:57 PM  
Blogger Alves Bento Belisário said...

Seguimos... e vamos agrilhoados aos diálogos entre o saber e o silêncio.

http://correntesdepoentropia.blogspot.com

Abraço

10:57 AM  
Blogger voodoo said...

Simplesmente LINDO! adoro o mar..e ao ler este poema intenso, revi-me no inverno a bem pouco tempo na praia

1:06 PM  
Blogger amina ruthar said...

Gil,
Sua palavra é fonte de águas límpidas, hidrata!
beijos da amina

4:20 PM  
Blogger João Garcia Barreto said...

Caro José Gil:

É com imenso agrado que leio um dos seus poemas. Penso que já não se recorda de mim. José Gil foi meu encenador na peça "Os Anjos e o Sangue" interpretada pelo grupo de teatro Passagem de Nível. Para melhor se lembrar, eu era o Rosa Tatuada do 1º. Acto e o Pedro ( cena Pedro e Inês ) do 3º. acto. Descobri o seu estro poético através do grupo Amante das Leituras, onde tenho o prazer de ler os seus versos.
Há quem diga que sou poeta, mas sou um simples escritor de canções que se juntou a outros escritores de canções.

Um abraço

João Garcia Barreto

9:57 AM  
Blogger llima said...

Tous les déserts du monde voudraient se donner la main

Je suis resté au port
Et je n’ai pas vu la mort
Je n’ai pas voulu rester
J’ai seulement gardé l’épée
Je suis resté au port
Et j’ai suivi mon sort

Mais d’autres ne sont pas restés
Ils s’en sont vraiment allés
Ils ont tous suivi leur sort
Ils n’ont peut-être pas eu tort
Mais je n’ai pu les empêcher
De s’être allé faire tué

Moi je suis resté au port
Et n’ais pas suivi la mort
J’ai bien su m’en empêcher
Je ne me suis pas fait tué

Mais combien d’autres sont parti
Ils ont même atteint Paris
Ils se sont faits exploser
Et je suis sûr qu’ils ont tué
Moi je suis resté au port
Au sombre port de Luxor

Ils ont tous navigué
Un matin en fin d’été

Enfin ils se sont tous explosé
Comme un vrai festin d’été

Près de leurs corps ont été trouvés
Des rengaines à tuer
Et cent mains sans tête sans pieds
Il ne restait que des épées
En bois en fer et en acier
Des épées à exploser

C’était la fin de l’été
Moi au port suis-je resté
Tout juste pour raconter
Comment d’autres ont explosé?


E por que motivo não aqui? E por que razão não em francês?
Um abraço,
Luís Lima

3:33 PM  
Blogger Lumife said...

O REGRESSO

Os amigos insistiram no regresso do “BEJA”.

O desejo íntimo também era grande…

Porque não dar vida de novo a este projecto?

Além das notícias do Alentejo voltamos a ter outros

temas interessantes e sempre a lembrança dos

bons Poetas Alentejanos e não só.

Assim decidimos voltar e esperar o bom acolhimento

de sempre dos Amigos que aqui encontrei e dos

novos que porventura nos visitem.

Abraços amigos

12:24 PM  
Blogger Lumife said...

II ENCONTRO DE BLOGS EM ALVITO


AOS 21 DE ABRIL DE 2007


ESTAMOS ELABORANDO O PROGRAMA:

-COMUNICAÇÕES S/ BLOGS

-MOMENTOS DE POESIA

-CANTARES ALENTEJANOS

-VISITA AO PATRIMÓNIO CONCELHIO


MARQUE JÁ NA SUA AGENDA!


MAIS NOTÍCIAS MUITO EM BREVE.

10:41 AM  
Blogger Limeira said...

Olá, amigo Gil? Tudo bem? Parabéns pelo blog lindo, e pelos bons textos. Seu blog está linkado no blog de nossa Oficina Literária.
http://oficina-blog.zip.net

Saludos.
Maria José Limeira

6:17 PM  
Blogger rogerio santos said...

José Gil, tua dança de palavras é uma verdadeira aula.
Grande Abraço.
Rogerio Santos
São Paulo - Brasil

9:55 AM  
Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

Continuo em recuperação da cirurgia que sofri, mas mais calma agora que regressei a casa após ter estado 2 semanas ausente.
Ainda me encontro um pouco atordoada, mas aos poucos vou regressando, hoje ao retornar ainda me fogem as palavras… por isso desejo apenas um bom fim de semana
••. ¸.♥ Beijos ♥ ¸.• ♥≈Nღdir≈♥

4:09 PM  
Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

Venho convidar-te a brindar comigo amanhã 18/10... É dia de festa lá no meu cantinho...

., . - . - , _ , .
.) ` - . .> ' `(
/ . . . .`\ . . \
|. . . . . |. . .|
. \ . . . ./ . ./
.. `=(\ /.=`
.... `-;`.-'
......`)( ... ,
....... || _.-'|
........|| \_,/
........|| .*´¨)
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` *
*´¨) мιℓ вєιנoѕ♥*♥
¸.•´¸.•*... ¸.•*¨)
(¸.•´ (¸.•` **♥*♥

3:05 PM  
Blogger ♥≈Nღdir≈♥ said...

Já nada sei... sobre o saber...
Beijos

1:47 PM  
Blogger Bichodeconta said...

Cheguei aqui, naufraga, vinda do blog da nossa querida Ana Maria Costa.. Vejo que teve o privilégio de partilhar de perto o lançamento do livro que , espero , é um sucesso. Também aqui me estou a deliciar com o que encontro..Um beijinho, Ell..

PS:Desejo de paz e amor, não porque é Natal, mas porque a paz e o amor urge em cada amanhecer...

6:10 AM  
Blogger adam brown said...

hello, i emailed you but got an error. anyway here's the reg cleaner i uses, this shit is good, don't stay without protection!

11:28 AM  
Blogger Luis F said...

Belo momento...

Muito bom mesmo.

Adorei

Parabens
Luis

11:26 AM  
Blogger João Videira Santos said...

No saber, palavras vivas no delirio corrido ...palavras que se movem e agigantam no entendimento...Cheguei, li, gostei e parto.

8:44 AM  
Blogger Cris said...

Oi Gil querido
Estou me rendendo a teus encantos.
Quem sabe não vens aqui ao Brasil para fazermos um novo dueto.
saudades e beijo-te

9:34 PM  
Blogger Cris said...

Olá Gil querido
Estou me rendendo.
Quem sabes não vens aqui ao Brasil para fazermos um novo dueto?
Beijos e saudades

9:36 PM  
Blogger Luis F said...

Caro Jose Gil,

Deliciei-me no seu espaço e nas suas palavras, neste encanto de blog.

Muitos parabéns

Luis F

5:59 AM  
Blogger julia del prado morales said...

Viniendo a saludarte y a agradecerte tu comentario a La retama y el jazmin. Ingresa a:

http://eltuturutudejulie.blogspot.com
ahi está la retama y el jazmin, traducido al catalán, me encantaría lo traduzcas al portuguès.
Volverè a tu espacio, a tu casita, besos desde el Perú, Julia

8:12 AM  
Blogger Maria João said...

Quem sabe escutar, assim, o silêncio, oferece-nos belos poemas como este.
Quando mergulho nas suas palavras, sinto sempre que a Poesia é, para si, uma forma de respirar. Parabéns!
Um abraço
Maria João Oliveira

5:27 PM  
Blogger Pedra do Sertão said...

Belo poema...um abraço de quem também possui laços com as pedras.

9:31 AM  
Blogger Miguel Bugalho said...

Muito bom professor.
:)

6:08 AM  
Blogger L. Rafael Nolli said...

Belo poema!

8:06 AM  
Blogger tecas said...

Conheço este teu poema, não sei ao certo onde o li.
Gostei de reler. Lindo.
Bjito amigo

1:45 PM  

Post a Comment

<< Home